sábado, 29 de novembro de 2008

4 de uma assentada!

Imaginem...
Se vos calhasse 4 gemeos na rifa o que fariam???
Pois... ou chorar ou então rir, mas rir muuuiiitooo!!!!!!


Para as saudosistas do Verão!



Afinal parece que não sou a única a quem me apetece muitas vezes estar num sítio diferente ;-)


Para quem está com saudades do Verão, do calor e da praia... é só clicar aqui!
Eh!Eh! Divirtam-se e... corram!!!!


sexta-feira, 28 de novembro de 2008

Oh Brá!! Não vá tão longe!!!...

Em vez das Caraíbas podias parar logo aqui. É que estas praias não estão nada mal, não senhora.

Tens aqui a Praia Formosa.
Ou S. Lourenço!!!
É só escolher, miga...

Frio

Não sei como tá o tempo por aí Carla, mas cá tá um briol. É a minha vez de dizer:

QUERO IR PARA UM LUGAR QUENTINHO!
Pode ser mesmo para as Caraíbas ;)

quarta-feira, 26 de novembro de 2008

Ainda as multas...

Espero que à terceira não seja de vez... mas eles andam a querer lixar-me!

Ontem cheguei a casa e o meu pai diz-me que recebeu um aviso da GNR para ir aos correios levantar uma carta. De certeza que é uma multa e só pode ser tua, visto que tu é que costumas andar fora das cidades. Se calhar não te multaram em presença e mandaram-te agora a multa. Se calhar é uma multa de velocidade... Se calhar...

Pronto. Fiquei logo stressada, já via o meu orçamento a ganir....

Hoje recebo um telefonema. É uma multa de 250 euros. Mas não é para nós... O veiculo em causa é uma mota, coisa que não temos! Lá andou o homem para trás e para a frente e lá descobriu que a dita multa é para um Pedro Gonçalves. O erro não foi nosso, mas quem vai ter de perder tempo a resolver a questão sei eu bem quem é. Viva o erro e a burocracia.
«««
Ps. Não estou a meter todos os GNR no mesmo saco, só estou a falar dos incompetentes, também os há competentes, felizmente. E sim, eu sei, todas as pessoas têm direito a se enganar. Só reclamo por ter sido afectada logo 2 vezes em tão pouco tempo.

segunda-feira, 24 de novembro de 2008

Freddie

Lembro-me, como se fosse ontem, de receber a notícia da sua morte. Ouvia rádio, na cozinha, enquanto comia um prato de Nestum (as coisas que ficam na nossa cabeça) e não consegui conter as lágrimas. Foi há 17 anos, no dia 24 de Novembro.
Os Queen, em especial o Freddie, marcaram a minha adolescência como o melhor grupo do mundo. Tinha imensos posters deles, cassetes e discos, coleccionava cromos, até comprei bandeiras do grupo para pendurar na parede do quarto. Enfim, pode dizer-se que era uma fã dedicada.
Hoje em dia já não tenho essa "obsessão" por tudo o que diz respeito ao Freddie e aos Queen, mas há algo que se mantém: continua a ser a minha banda de eleição.
Por isso, esta data não podia passar em branco, e aqui fica a minha homenagem, dando especial destaque a uma das minhas músicas preferidas do Freddie. Espero que gostem, tanto como eu...






sábado, 22 de novembro de 2008

Para a Teresa


Como diria o outro: "E esta hein?!".
Pois é Teresa, o Cú de Judas existe e é aí para a tua zona, na ilha de São Miguel.
No caminho do Arrasto e antes de chegar a Paupique!
Já sabes, quando não souberes o que fazer no fim de semana...

Cá eu...

Era mesmo na Polinésia Francesa...
Sim, e como é mesmo o meu destino de sonho e agora não tenho quaisquer hipóteses de lá ir, até já me dei ao trabalho de ver quais seriam os preços daqui a vinte anos... e não é que os gajos não têm os preçários para essa altura????
Fiquei chateada, claro está!!!!! Como é que eu vou saber quanto vou ter de despender para lá ir passar umas "vacances"??? Alguém me explica pá?????

sexta-feira, 21 de novembro de 2008

Hoje estava bem era nas Maldivas

Ah pois é... hoje bem que podia estar nas Maldivas, aliás hoje podia ser a minha última hipótese de estar nas Maldivas.
Devido às alterações climatéricas o país constituído por muitas centenas de ilhas e atóis, cujo ponto mais alto está apenas 2 mts acima do nível do mar, corre sérios riscos de desaparecer nos próximos tempos.
O recém eleito presidente tem como principal tarefa descobrir o novo sítio para instalar o país, Sri Lanka, India e Austrália são já três hipóteses em cima da mesa.
Por isso eu hoje estava bem era nas Maldivas... enquanto é feita de areia branca, mar azul e muitas palmeiras! Daqui por uns tempos pode ser feita de vacas sagradas ou cangurus...

Fez-se luz!!

Depois de ter andado quase três meses com a cabeleira aloirada, tive o bom senso de voltar a pintar o cabelo da minha côr original, castanho escuro.
Devo dizer que sinto-me muito melhor. Andava com uns sintomas estranhos de estupidez aguda, mas felizmente fez-se luz, mal deixei de estar loira.
Os meus olhos voltaram a brilhar, a vida voltou a sorrir, os meus neurónios voltaram a trabalhar, estou como nova, é incrível como o facto de estar morena é revitalizante para a minha personalidade.

E para acabar em grande, uma piadinha sobre loiras, daquelas, como hei de dizer??? Ah, sim , extremamente burras ;P

Multa... quase

Ontem apanhei um susto valente...
Fui mandada parar e como o meu carro é de 13 de Novembro e ainda não fui à inspeção, o GNR comunicou-me, com toda a popa e circunstância, que ia ser autuada em 250 euros.
"Quer pagar já por multibanco, cheque ou dinheiro ou paga depois?"
"Pago depois."
«««
Afinal o meu livrete é dos antigos e só a partir da próxima inspeção é que já sou abrangida pela nova lei que determina que a inspecção tem de ser feita até ao dia em que o carro foi registado e não até ao final desse mês (acho que é esta a explicação correcta, estava tão abananada que não sei se percebi bem).
«««
Ufa... não ganhei para o susto. Menos mal, porque entretanto vou ter de entrar em despesas com uns pneus novos.
«««
O negócio das multas é extremamente lucrativo, reparem só nestes números.
«««
"O Estado arrecadou 58,4 milhões de euros, entre Janeiro e Setembro deste ano, em multas do Código da Estrada, mostram os números mais recentes da Direcção-Geral do Orçamento."
«««
"Na proposta de Orçamento do Estado para 2009, o Governo espera arrecadar 97,4 milhões de euros em multas do Código da Estrada, o que equivale a uma entrada diária de quase 267 milhões de euros nos cofres do Estado."
«««
O artigo completo aqui.
««««
Em duas palavras: IM PRESSIONANTE!

Impressão Digital

Os meus olhos são uns olhos,
e é com esses olhos uns
que eu vejo no mundo escolhos,
onde outros, com outros olhos,
não vêem escolhos nenhuns.

Quem diz escolhos, diz flores!
De tudo o mesmo se diz!
Onde uns vêem luto e dores,
uns outros descobrem cores
do mais formoso matiz.

Pelas ruas e estradas
onde passa tanta gente,
uns vêem pedras pisadas,
mas outros gnomos e fadas
num halo resplandecente!!

Inútil seguir vizinhos,
querer ser depois ou ser antes.
Cada um é seus caminhos!
Onde Sancho vê moinhos,
D.Quixote vê gigantes.

Vê moinhos? São moinhos!
Vê gigantes? São gigantes!

António Gedeão
__________________________

O carácter humano, de humano tem muito pouco...
E quando assim é, mais palavras para quê??

quinta-feira, 20 de novembro de 2008

Gajas.... lol

-Olá amor! (ela)
- Olá! (ele)
- Trabalhaste muito?
- Sim.
- Tas cansado?
- Um pouco.
- Toma um banho!
- Vou já... preciso de sair.......
- Ah!... Vais sair?
- Vou dar uma volta.
- Sozinho?
- É... sozinho.
- Vais aonde?
- Por aí.
- Sozinho?
- Sim.
- De certeza?
- Sim.
- Queres que eu vá contigo?
- Não... deixa lá... prefiro ir sozinho.
- Vais sozinho andar pela cidade?
- Vou.
- De carro?
- Sim.
- Vais demorar?
- Não... para ai uma hora.
- Vais a algum lugar específico?
- Não... só andar por aí.
- Não preferes ir a pé?
- Não... vou de carro.
- Traz um gelado para mim!
- Trago... que sabor?
- Chocolate.
- Ok... na volta eu passo e compro.
- Na volta?
- Sim... senão derrete.
- Passas lá, compras e deixas aqui.
- Não... é melhor não! Na volta... é rápido!
- Ahhhhh!
- Ok! Beijo... volto logo...
- Ei!
- O que é?
- Chocolate não.... Manga...
- Não gosto de Manga!
- Então traz de manga para mim e o que quiseres para ti.
- Ok! Vou indo.
- Vem aqui dar-me um beijo de despedida!
- Querida! Eu volto já... depois.
- Depois não... quero agora!
- Está bem! (Beijo.)
- Vais com o teu ou com o meu carro?
- Com o meu.
- Vai com o meu... tem leitor de CDs... o teu não!
- Não vou ouvir música... vou espairecer...
- Estás a precisar?
- Não sei... vou ver quando sair!
- Não demores!
- É rápido... (Abre a porta de casa.)
- Ei!
- Que foi agora?
- Pronto, malcriado! Vai embora!
- Calma... estou a tentar sair e não consigo!
- Porque queres ir sozinho? Vais encontrar alguém?
- O que queres dizer?
- Nada... !
- Olha lá... achas que te estou a trair?
- Não... claro que não... mas sabes como é...
- Como é o quê?
- Homens!
- Generalizando ou falando de mim?
- Generalizando.
- Então não é meu caso... sabes que eu não faria isso!
- Está bem... então vai.
- Vou.
- Ei!
- Que foi, porra?
- Leva o telemóvel, estúpido!
- Para quê? Para me ligares?
- Não... caso aconteça alguma coisa, tens o telemóvel.
- Não... deixa lá...
- Olha... desculpa pela desconfiança... estou com saudades... só isso!
- Ok meu amor... Desculpa-me se fui chato. Tá.. Eu amo-te!
- Eu também! Posso mexer no teu telemóvel?
- Para quê?
- Sei lá! Joguinhos!
- Vais jogar com o meu telemóvel?
- Vou.
- De certeza?
- Está.. ok.... então leva o telemóvel senão eu vou mexer...
- Podes mexer à vontade... não tem lá nada...
- Ai é?
- É.
- Então onde está?
- O quê?
- O que deveria estar no telemóvel mas não está...
- Como!?
- Nada! Esquece!
- Estás nervosa?
- Não... não estou...
- Então vou!
- Ei!
- Que ééééééé?
- Afinal não quero gelado!
- Ah é?
- É!
- Então porra, afinal também não vou sair!
- Ah é?
- É.
-Que bom! Vais ficar aqui comigo?
- Não.... estou cansado... vou dormir!
- Preferes dormir a ficar comigo?
- Não... vou dormir, só isso!
- Estás nervoso?
- Claro, porra!!!
- Porque é que não vais dar uma volta para espairecer?

Eu estava bem era no Alentejo!

Nasci no Alentejo, mas nunca me senti realmente alentejana. Vivi no Algarve mas também nunca me senti realmente algarvia.
Estou em África mas nunca serei africana.
Há dias em que não sabemos bem onde queríamos estar, mas hoje apetecia-me estar no alentejo, deu-me esta vontade de estar num cantinho ensolarado, sentada debaixo da sombra de uma árvore com um cesto de laranjas ao lado. A comer uma laranja daquelas bem doces descascada com uma navalha bem afiada e ouvir o silêncio. Sentir a felicidade de não ter nada que fazer e preocupar-me apenas com a hora da sesta.
É isso. Hoje estava bem era no Alentejo. Amanhã já não sei onde gostava de estar, mas hoje sei.

Quem serão os três?

Voltei. Não foi de França, mas foi quase. Não estive em lado nenhum mas também não estive aqui. Mas voltei.

Quando se está longe de Portugal sentimos muitas vezes que estamos a perder a noção das coisas que se passam por lá, mais grave ainda quando estamos longe e não temos acesso a uma série de coisas a que nos habituamos durante anos e para mim uma grande falta são as revistas.
Não há nada como a revista que pomos na mala e nos faz companhia num café solitário pela manhã, a que levamos para a praia para para se encher de areia e nódoas da bola de Berlim, a que temos na mesa de cabeceira para as noites de insónia, aquela que guardamos para recortar aquela receita que nunca sai como na fotografia ou simplesmente as que empilhamos na sala com pena de deitar fora.
Como por estes lados as revistas escasseiam temos sempre a internet, sim eu sei, definitavamente não é a mesma coisa mas sempre dá para desenrascar. Hoje ao desfolhar, perdão, ao clicar na Visão online eis o que aparece no título de uma entrevista "Há para aí três pessoas cultas em Portugal" (?!?), esta frase é de Maria Filomena Mónica, socióloga, professora universitária e investigadora...
Bom, é caso para eu dizer: - Ufa! Ainda bem que não estou em Portugal!
E passo a explicar, seria muita sorte que no meito de milhões de portugueses calhar a ser uma das três pessoas cultas e pelo menos na Guiné ,apesar de não ter revistas para ler, ainda posso ter algumas hipóteses de ser uma pessoa culta, bom ou pelo menos um bocadinho culta, isto porque por estes lados ainda não se fizeram estudos sociologicos destes :-)

Quanto a quem está em portugal, pelos visto só resta mesmo descobrir quem serão os três???

quarta-feira, 19 de novembro de 2008

Jamie Oliver

De todos os seus programas de culinária, "Jamie at Home" é, sem dúvida, o melhor. O que há de diferente, em relação aos outros? O lugar onde é filmado: a sua casa de campo, no Essex. Um sítio mágico, uma casa rústica, um jardim cheio de flores, legumes e vegetais, onde galinhas gordinhas passeam livremente.
E o melhor, claro, as suas receitas!!!
Tudo o que o Jamie Oliver faz é original, e muito provavelmente, delicioso. Infelizmente, não disponho de todos os produtos mencionados nas suas receitas, o que me impede de fazer "magia", por aqui. Mas hoje essa "magia" aconteceu, e o resultado foi um magnífico prato de "cannelonni recheados com bróculos e couve flor".
Estavam deliciosos, apesar de não ter seguido a receita à risca, é que comida picante não é comigo, não senhor, e aquela receita abusava no piri piri, chiça!
E agora, com as séries completas do Jamie, vai ser só fazer coisinhas boas cá em casa, e o maridinho agradece!!! Ih ih ih

Mudanças

Agora que mudei de posição no local de trabalho, já posso ouvir rádio o dia todo :) E o que se ouve na rádio... hoje a manhã ficou-me marcada pelo Simply the Best da Tina.



Agora só me falta trazer umas colunas para o computador :)

terça-feira, 18 de novembro de 2008

Parabéns Mickey


sábado, 15 de novembro de 2008

Mais uma...

Por falar em discos pedidos... fartei-me de rir com uma recordação...

Entra em linha...
Diz a frase....

- E o que é que quer ouvir?
- Eu quero ouvir Iron Maiden...
-Dino Meira?
- Não, Iron Maiden...!!!
- Então vamos lá, segue uma bela música do Dino Meira!!!!

quinta-feira, 13 de novembro de 2008

Discos pedidos

-Então e a frase, diga lá a frase?!
-Hum... "Nos armazéns do Beato, compre tudo mais barato."
-Muito bem, e o que quer ouvir?
-Maroon 5, Wake up call!
-If it makes you happy...

quarta-feira, 12 de novembro de 2008

Mais um, adoro estes videos com gatinhos

video

Obrigada pelo mail Ana.

Promessa :P

Não estão ao abandono meus amores, só ando mesmo é sem tempo!!!! :)
Mas vou tentar dedicar-me um pouco mais à blogosfera, prometo e espero cumprir...!!!!

terça-feira, 11 de novembro de 2008

É prá menina e pró menino...

Bem Teresa, o blog tá entregue a nós, as outras bobitas esfumaram-se... Nem sabem o que perdem!

Espreita aqui miga e vai clicando.

P.s. Bigada pela dica Ana, podes deliciar-te outra vez ;)

segunda-feira, 10 de novembro de 2008

Mistério...


Mas afinal o que é:

Bromopatasona???

Glimificatona??

E Tranatranita??


Estou desconfiada que a última é o nome de uma canção:


"Tranatranita, trana, trana, tranatranita, trana......"

sexta-feira, 7 de novembro de 2008

Pequeno Almoço

Durante anos o leite fez parte do meu pequeno almoço, simples, com café, com chocolate, com cereais, magro, meio gordo, de vaca, de soja... E gostava de leite, apesar de nem sempre o leite gostar de mim. Por vezes caía-me mal, deixava-me mal disposta. Mas eu continuava a bebê-lo.
E essa má disposição em relação ao leite começou a ser cada vez mais frequente, até que deixei MESMO de consumi-lo e a certos derivados, como iogurtes e queijo fresco.
O meu pequeno almoço passou a ser uma torrada com um copo de água, ou uma torrada com um copo de ice tea, ou uma torrada... às secas!!! Tinha que arranjar uma solução mais saudável e nutritiva, mas o quê???

E fez-se luz!!!! Sumo de cenoura com maçã e aipo! Comecei a dar mais uso a minha máquina de sumos e ela agora não pára. Ele é sumo de cenoura com maçã e aipo ao Pequeno Almoço, ele é ao lanche, ele é ao deitar, e sabem uma coisa? Faz-me sentir às mil maravilhas, experimentem, pá!!!! É DELICIOSO!!!!!!!!

Lista de compras

Um Inglês, a viver em Portugal, ia fazendo um esforço para dizer umas coisas em Português. Foi ao supermercado e fez a seguinte lista:
(ler devagar, em português, para perceber)

- Pay she
- MacCaron
- My on easy
- All face
- Car need boy (may you kill oh!)
- Spar get
- Her villas
- Key jo (parm soon)
- Cow view floor
- Pee men too
- Better hab
- Lee moon
- Bear in gel

Ao chegar a casa, bateu com a mão na testa e disse:

- Food ace! Is key see me do too much! Put a keep are you!

Novo Visual

Queridas mudei o blog!!!!

Se não gostarem, estejam à vontade para mudar, aliás, neste link (dica da Ana) existem muitas opções. Podem surprender à vontade ;)

quinta-feira, 6 de novembro de 2008

Conselho do dia...

NÃO PIRILAMPARÁS A MULHER ALHEIA!!

quarta-feira, 5 de novembro de 2008

Até já

Naquele instante em que o lusco-fusco se começou a mostrar, o teu destino selou-se.
Ninguém descobriu o que se passou, acho que ficamos por aqui, disse.
E estas palavras, estas simples palavras, naquele instante, mudaram a tua vida. Não quero que penses que desisti de ti, mas sinto-me impotente, inválida, inútil, incapaz de te ajudar.
A primeira vez que percebi que algo te tinha acontecido foi a última vez que te despediste de mim. Ao meu adeus respondeste “nunca digas adeus, um até já soa muito melhor”. Foram as últimas palavras que pronunciaste, ali, naquele instante, iniciaste a tua viagem. Agora nada mais és do que um corpo despido de alma.

O que te fizeram? Quem te feriu? Ou será que o partir foi apenas escolha tua? Este mundo não era suficiente para ti, tiveste de ir conhecer outros mundos?
Ninguém descobriu o que se passou…
Ninguém descobriu o que se passou…
Ninguém descobriu o que se passou…
Estas palavras ecoam na minha cabeça, perseguem-me.

Estarás ausente para sempre, durante anos, meses, dias, horas, ou, daqui a uns minutos, quando eu sair deste lugar, voltarás a ti?

Estou infinitamente triste, preciso de ti, do tempo que passamos a construir mundos apoiados somente em palavras.
Se estivesses aqui dir-me-ias que não existe presente ou futuro, apenas passado. E nós teremos sempre o nosso.

Neste instante, já noite, em que saio do hospício, eu sei, restam-nos as palavras, sempre as palavras.
«

terça-feira, 4 de novembro de 2008

Peripécias da juventude

Estávamos no mês de Dezembro, com os nossos 16 anos e com todas as certezas que a idade nos permitia, mete-mo-nos numa das maiores aventuras das nossas vidas.
O objectivo era somente fazer as compras de Natal. Algum dinheiro cada uma e umas notas estrangeiras, das quais não fazíamos a menor ideia do valor.
Não foi um dia qualquer, foi exactamente numa sexta feira à noite, dirigi-mo-nos a uma caixa de câmbios... primeira nota e saíram muitas notas, ainda em escudos, mais uma nota e parecia que cada vez saiam mais, outra e... ups, aconteceu de novo! Vezes sem conta, tantas quantas as notas que tínhamos.
Completamente incrédulas, mas com uma felicidade óbvia, estávamos prontas para as ditas compras.
Naquela manhã fria de inverno, era ainda escuro, junta-mo-nos para dar partida rumo a Espanha. Duas motitas, três raparigas... decidimos então distribuir-nos assim, eu sozinha na minha mota, e elas duas na outra.
Decidi ir eu na frente, de modo a não dar avanço, mal eu sonhava...
Depois de apenas cerca de 7 ou 8 km's, a minha mota decidiu, como que por vontade própria,parar, simplesmente parar! Não tive reacção inicialmente para buzinar, tentei acelerar, ver no que dava. Mas ela parou mesmo, e já as outras iam bastante à frente. Disto é que eu não estava mesmo à espera....
Telemóveis??? Não, nada disso, ainda não estávamos nessa geração...
Na berma duma nacional, sozinha, ainda noite, com um frio característico de Dezembro.. ali estava eu, somente confiante que iam dar pela minha falta, nem que fosse pelo facto das malas todas e com o respectivo dinheiro, estarem comigo, guardadas na minha mota.
Pensei... pelo menos para Espanha não vão, não têm documentos, não têm dinheiro...restava-me esperar, somente!
Esperei bastante tempo, não posso precisar, pois para ajudar, não tinha relógio, mas acabou mesmo por amanhecer, o sol subiu e nada delas...
Entretanto, uns bons quilómetros mais à frente, e por causa do frio, decidiram parar. Foi quando se aperceberam que estavam sozinhas, ou melhor, que eu não estava! Esperaram, choraram, até que decidiram voltar para trás. Pararam em todos os cafés abertos por que passaram, a perguntar se tinham visto uma rapariga assim e assado... nada, ninguém tinha visto nada!
Muito tempo depois, já lavadas em lágrimas e convencidas que me iam encontrar numa valeta qualquer, lá estava eu, sentada em cima da mota, à espera!
Como até aí a aventura tinha sido pouca, lá decidimos ligar para um táxi e ir mesmo de táxi. As motas ficaram encostadas num qualquer sitio daquela estrada nacional, e lá fomos nós.
Compramos tudo o que nos apeteceu, uma manhã de verdadeira festa, até nos esquecemos da parte inicial da aventura, até que decidimos parar, já tínhamos fome e pensamos ir comer, tomar o pequeno almoço.
Pedimos o que nos apeteceu, comemos, bebemos.... Até que uma delas me pergunta pelo dinheiro, pensando que eu, como sempre a mais responsável, tinha guardado algum de reserva.
respondi que não tinha já nada comigo, afinal não era meu, e assim que o distribui quando chegamos a Espanha, entreguei tudo!
Agora sim, só nos faltava esta... não tínhamos dinheiro para pagar o pequeno almoço, quanto mais para voltar para casa, estava ali uma coisa esperta!
Havia uma senhora numa máquina de jogos, e nós a ver que de vez em quando lá caiam umas moedinhas... mas nós, nenhuma fazia ideia do que fazer com aquela máquina, mas no nosso "Espanholês", e com as poucas pesetas que nos restavam, decidimos entregar à dita senhora para que ela apostasse o nosso pouco dinheiro.
Por incrível que pareça, a sorte foi tanta, que conseguimos pagar o pequeno almoço e ainda voltar de táxi para casa, tal não foi o que a senhora ganhou!
Escusado será dizer que o facto da mota ter ficado avariada exactamente na direcção contrária àquela em que era susposto ter-mo-nos dirigido naquela manhã, fez com que tivessemos, logo naquela dia, ter de contar parte da aventura... levamos nas orelhas, claro está, mas felizmente correu tudo bem, dentro dos dissabores...

Ainda hoje falamos nesta aventura, e todas elas dizem que ninguém acredita quando a contam, mas só mesmo nós as três sabemos bem o que foi aquela manhã de Dezembro...

Memória

A memória, isso sim, teremos sempre a memória...

Olho para trás...Vejo o teu rosto, enrugado pela força do tempo, as mãos que outrora brincaram de foge-foge, uma madeixa de cabelo alvo a cair sobre a testa, cabelo que um dia foi estrategicamente apanhado num perfeito carrapito, mas hoje não, já não há força sequer para viver, quanto mais para vaidades.
-Despede-te dela...
-Não consigo, já te disse que isso nunca farei!!

Ontem, uns olhos doces e cansados, transparecendo todo o sofrimento de uma vida. Hoje, perdidos, vazios, prestes a cair num abismo.
Vejo-te, mas já não estás aqui. Agarro-me à tua imagem, mas ela parece fugir-me entre os dedos... e voa, rodopia sem parar, o vento não ajuda e já não se consegue alcançar.
Acordo e já não te vejo. Acabou.
Não houve despedida, mas ficou a memória.
Ficará para sempre. Adeus.

sábado, 1 de novembro de 2008

Quase que me esquecia...

Pois, quase que me esquecia da nossa prenda!
Um fantástico fim de semana neste sítio! Ãh... que vos parece??? Já mandei preparar as 4 cadeiras e tudo!